Avalie o site

Estudante ganha R$ 900 no final de semana com geladinho de champagne

News3
Gabriel Velloso vende geladinho de roska nas praias de Salvador e já tem novo sabor: de champagne

Era o carnaval de 2016. Enquanto o trá trá trá da música ‘Paredão Metralhadora’ tocava incessantemente nos trios elétricos, Gabriel Velloso, à época com 22 anos, se espremia pela multidão com a sua namorada. O motivo era um pouco diferente da maioria dos foliões que estavam ali, dava para perceber logo pelo look: cada um carregava um isopor. Das 13h, com o sol a pino, às 3h da manhã, voltando para casa em um “busão lotado”, os dois vendiam geladinho, como ele mesmo relembra. Melhor: vendiam Gelaroska.

A ideia de misturar o geladinho - sacolé, chup-chup ou dindin, pelo Brasil a fora -, com álcool nasceu por acaso. Gabriel não havia conseguido nenhum trabalho de ação promocional naquele ano, como era de costume, e decidiu ganhar dinheiro empreendendo. O resultado? Um investimento de R$ 2 mil que não deu certo. “A gente só pagou o que gastou e ainda saiu devendo”, conta ele. 

O carnaval passou e o estudante de direito decidiu correr atrás do prejuízo. Na cozinha de casa testou receitas, misturou ingredientes e chegou a um produto que julgou satisfatório. Como não podia esperar até fevereiro, aproveitou o verão e apostou nas praias de Salvador. A coisa deu certo: hoje, em um único final de semana consegue faturar mais de R$ 900. Com o dinheiro que entra, ele comprou maquinário, investiu em promoters, marca própria e uma embalagem diferente. Enquanto os geladinhos tradicionais você pega da mão do vendedor e já coloca na boca, no dele há dois saquinhos: o que passa de mão em mão e serve como protetor e o que você vai morder.

Ainda mais gourmet
Neste ano Gabriel decidiu apostar em novos sabores e criou o gelachamp. Como o nome sugere, dessa vez ele misturou o geladinho com espumante. E jura que não é qualquer um, mas o Chandon, que custa em média R$ 80 nos supermercados de Salvador. Enquanto o gelaroska custa entre R$ 5 (de fruta) e R$ 8 (de mousse), a versão mais gourmet sai por R$ 12. Caro para um geladinho? Sem problemas, Gabriel aceita cartão de débito e de crédito. A partir de R$ 15 pode parcelar em até 3 vezes.

Fique de olho para apostar no verão
1 Sazonalidade  O Verão não dura o ano todo, então quando for abrir o seu negócio, faça um plano para os 12 meses do ano. Não espere o Inverno chegar para tomar essa decisão.

2 Estrutura   E se chover? As chuvas de Verão estão aí para acabar com a praia da galera, mas não com o seu negócio. Sempre pense no lado B caso algo saia fora do planejado inicialmente.

3 Diferencial Sorvete é a cara do Verão, roupa de banho também. Mas então, como fazer sucesso? O segredo pode estar no diferencial. Escolha algo queridinho da estação e adicione algo próprio para atrair a clientela.

4 De olho na concorrência  A concorrência pode ser algo positivo para você. Como? Use o serviço deles e observe quais os pontos positivos e negativos. Tente melhorar no seu negócio aquilo que eles não fazem tão bem.

5 Olha o gringo aí  Não sabe falar inglês, mas não quer perder a venda? Deixe um aplicativo instalado no celular para o caso de aparecer um estrangeiro. Além disso, conquiste a confiança deles mostrando o valor do seu serviço impresso. Nada de cobrar a mais, hein?!

6 Redes sociais Muita gente usa as redes sociais para procurar o serviço que deseja. Sendo assim, vale a pena apostar em Facebook e Instagram. Não esqueça de deixar atualizado ou vão achar que a sua empresa fechou.

Fonte: Site Correio24horas.com.br

Compartilhe:

Deixe seu comentário